O CALDEIRÃO DA SONIA HIRSCH

Canção da Sonia Hirsch

Na vida quase tudo tem remédio

Se a gente entende bem o que é isso

O que nos debilita ou vicia

Nos mata ou nos leva ao suicídio

A febre a fossa a polícia o tédio

O dinheiro e a própria medicina

Que nos fazem querer o precipício

A cura: expurgo e profilaxia

 

Tristeza e tosse com gengibre e prazer

Pra voz clara maçãs, e boa autoestima

Agrião e extravasar pra limpar o fígado

Pro coração: cachos de uvas e amigos

 

Asfalto, calçamento: todos cimentados

Endurecendo o chão e a gente

Pavimentando câncer e estresse

Remédio é picareta e semente.

fast food, prato congelado

Alimentam indústria e colesterol

Anticapitalismo e mastigar sem pressa

Comida fresca, molotov e sol

 

Mingau de arroz limpa o medo e as toxinas

Lágrimas e arruda pra lavar a alma e os olhos

Objetivos próprios, DIY e água fresca

Correr e depois pôr os pés de molhos

 

Se o que não se exercita atrofia

Nadar contra a corrente é liberdade

Viver temperatura e temperamento

Sem cérebro ou ar condicionados

Suar! Mexer! Com outra pele em contato

Abraço molhado! Externando o calor que ar de dentro

 

Remédio é evitar ficar doente

Produzir coisas que têm significado

Manter limpos o corpo e a mente

Remédio bom é amar e ser amado


Warning: Division by zero in /home/nogoders/public_html/tunapunkrock.com/wp-includes/comment-template.php on line 1379

Comments are closed.